Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saber mais.

Poker e Ego: inimigos mortais

Poker e Ego: inimigos mortais

Se há um defeito que jamais podes ter nas mesas é o de trazer o teu ego para os feltros.

por Academia   |   comentários 0

Vamos iniciar este artigo por lembrar que o poker é, entre outras coisas, um jogo lógico.

Partindo desta premissa básica e fundamental, em cada mão jogada, durante o teu processo de raciocínio, deves ser lógico e entender como a mão se desenrolou. Para que isso ocorra da melhor forma possível, não podes, sob hipótese alguma, deixar o teu ego influenciar a tua tomada de decisão. Isto pode parecer simples, mas conheço bons regulares que ainda tropeçam neste erro trivial.

Quase diariamente, vejo jogadores de todos os níveis a deixar-se levar pelos seus egos inflados e a começarem a perseguir determinados jogadores. Isto é uma das maiores burrices que podem ser cometidas numa mesa de poker, por várias razões. 

Primeiro, contra bons jogadores, isso é praticamente igual a rasgar dinheiro, porque irão notar isso e adaptar o seu range e forma de jogar. E como são jogadores competentes, certamente irão levar vantagem. Contra jogadores fracos é igualmente mau, porque à medida que começas a jogar mais mãos do que deverias, a variância aumenta, tendo em conta que os jogadores maus não são muito propensos a fazer fold.

Além do que já foi dito, há outro ponto importante: qualquer jogador mediano nota quando os jogadores deixam os seus egos falar mais alto nas mesas e isso certamente será uma grande vantagem para eles.

Já vi muitos jogadores talentosos e promissores terem graves problemas em controlar os seus egos. Creem que são melhores que os seus adversários, o que não deixa de ser verdadeiro e, consequentemente, devem sempre vencer. Isto não existe no poker, pois o fato de jogadores maus terem dias e vitorias boas são o que mantém o jogo em atividade e em constante expansão.

Logo, não seja o donkey da mesa que se deixa levar pelas suas emoções e que tilta a cada bad beat sofrida. Para isso, existem algumas técnicas que te podem ajudar:

- Joga sempre dentro dos teus limites financeiros;

- Evita individualizar o jogo;

- Joga quando estiveres descansado, evitando grindar em dias complicados;

- Quando notares que a derrota de determinada mão mexeu emocionalmente contigo, encerra a sessão;

- Exercita-te, medita e come de forma saudável;

- Desabilita os chats das tuas mesas.
 
São pequenas e simples dicas, mas certamente irão ajudar-te a, gradualmente, ir deixando o teu ego de lado enquanto jogas poker, o que te vai tornar num jogador cada vez mais competente.

Por fim, lembra-te: trazer o ego para as mesas é a mesma coisa que rasgar dinheiro no longo prazo, portanto, não sejas o donkey doador da mesa.
 
Daniel Dornelles
 
 

Partilhar "Poker e Ego: inimigos mortais" via:

 
p